Times paulistas só podem jogar Brasileiro após Estadual, afirma o governador de São Paulo

Dória, governador de São Paulo, cita protocolo e diz que não houve consulta prévia da CBF.

Publicado por: em 6 de julho de 2020 - 21:46

Ver Perfil

Protocolo

Dória afirma que brasileirão para os clubes de São Paulo só depois do Paulistão

Dória afirma que times paulistas só jogam Brasileirão após final do Paulista.

O governador de São Paulo, João Doria, disse nesta segunda (6) que os clubes de futebol do estado não poderão iniciar a participação no Campeonato Brasileiro antes do término do Campeonato Paulista. A declaração se dá um dia após a publicação de entrevista do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, ao jornal O Globo, na qual ele confirma a abertura das Séries A, B e C do torneio nacional para os dias 8 e 9 de agosto.

“Temos três rodadas para concluir o campeonato [na verdade, duas para finalizar a primeira fase, tendo ainda o mata-mata pela frente]. Sem concluir [o Estadual], os times de São Paulo não podem participar do Brasileiro. Estamos levando isso em conta, os aspectos de saúde e o protocolo assinado com a Federação Paulista de Futebol [FPF]. E esta, por sua vez, com as equipes da primeira divisão [Série A1]”, afirmou Doria, em entrevista coletiva. “Sobre a decisão da CBF de voltar no dia 9, não houve consulta prévia ao governo do estado de São Paulo”, completou.

Ainda não há uma data oficial para reinício do Paulistão, suspenso após a 10ª rodada da primeira fase. Na última sexta (3), o secretário de esportes do estado de São Paulo, Aildo Ferreira, disse que a realização de eventos esportivos poderá ser autorizada a partir de 27 de julho nas regiões que passarem, ao menos, quatro semanas na terceira de cinco fases do plano de reabertura das atividades no estado. Ou seja, onde a pandemia do novo coronavírus (covid-19) estaria mais controlada.

“Temos bom entendimento com a FPF, entendimento esse que prossegue. Para esse entendimento, dependemos da manifestação do comitê de saúde, do Centro de Contingência da covid-19, que tem um relator específico para o tema do futebol e do esporte de maneira geral. Até o final da semana que vem, mais tardar, teremos uma posição em relação à conclusão do Campeonato Paulista”, disse o governador.

Por enquanto, só a cidade de São Paulo e parte da região metropolitana da capital estão na terceira fase do plano de reabertura. Caso isso se mantenha até 27 de julho, essas regiões poderão receber jogos com restrições, como portões fechados. O resto do estado se divide entre as duas primeiras etapas, sendo que a realização de treinos presenciais, seguindo o protocolo de segurança e saúde aprovado pelo governo, só é permitida na segunda delas.

No Brasileiro, o futebol paulista tem cinco representantes na Série A (Corinthians, São Paulo, Santos, Palmeiras e Red Bull Bragantino), quatro na B (Botafogo de Ribeirão Preto, Guarani, Oeste e Ponte Preta) e dois na C (Ituano e São Bento). Destes, quatro (Botafogo, Guarani, Ponte e São Bento) estão em regiões situadas na primeira etapa da reabertura, ou seja, de alerta geral no combate à pandemia. Assim, em teoria, elas não poderiam realizar atividades nos respectivos municípios.

Da redação do Portal de Esportes com informações da Agência Brasil.