Neymar cada vez mais sozinho no PSG, após debandada de brasileiros

Saída de Thiago Silva deixa no elenco do PSG apenas Marquinhos e o camisa 10, que ainda quer voltar ao Barcelona.

Publicado por: em 9 de junho de 2020 - 23:50

Ver Perfil

Saída

Neymar adere a onda de protestos antirracistas.

Só restam Neymar e Marquinhos no PSG Foto: Divulgação/PSG

Neymar não esconde o desejo de retornar ao Barcelona, clube que deixou em 2017 por 222 milhões de euros com o sonho de ser o grande protagonista do futebol mundial. Além do desejo pelos holofotes independentes de Messi e do projeto do PSG, um vestiário repleto de rostos conhecidos também facilitou sua escolha pelo futebol francês naquela época. Hoje, anos depois, o Paris Saint-Germain é muito menos brasileiro do que era na chegada do camisa 10.

Quando o ex-santista disputou sua primeira campanha pelo PSG (2017-18), a equipe da capital contava com cinco atletas brasileiros: Thiago Silva, Marquinhos, Lucas Moura, Daniel Alves e o próprio Neymar. Exceção feita aos jogadores franceses, os tupiniquins eram a maioria no vestiário do Parque dos Príncipes. Com a saída confirmada de Thiago Silva, após o término de seu vínculo, hoje o Paris vê no horizonte apenas Neymar e Marquinhos.

O primeiro a sair foi Lucas Moura, negociado com o Tottenham na metade da campanha 17-18 já que não vinha recebendo mais tantas oportunidades entre os titulares. Daniel Alves, que voltou atrás em um acordo com o Manchester City apenas para fazer parceria com Neymar no PSG, surpreendeu ao anunciar a sua saída em 2019, pouco depois de ser eleito craque da Copa América, para voltar ao Brasil e representar o São Paulo.

A temporada atual começou, então, com uma trinca de brasileiros: Thiago Silva e Marquinhos na defesa, Neymar no ataque. O vestiário já não falava tanto português, uma vez que além dos franceses (com 9 atletas) o espanhol de argentinos (3) e espanhóis (5) passou a aparecer como segundo idioma no elenco.

É verdade que Neymar tem bom relacionamento com Mbappé e que, no Barcelona, os principais entusiastas de seu retorno sejam Messi e Luis Suárez. O número de brasileiros ou o idioma falado não são os motivos principais por trás do desejo do camisa 10 em voltar para a Catalunha. Mas podem ser uma pequena parte em todo este cenário.

Da redação do Portal de Esportes com informações do Yahoo Esportes.