Presidente da Uefa afirma: “A temporada provavelmente está perdida”

De acordo com o dirigente, o retorno da liga depende da involução do novo coronavírus no continente Europeu.

Publicado por: em 28 de março de 2020 - 12:45

Ver Perfil

UEFA

Aleksander Ceferin Presidente da UEFA (foto: Getty Images)

A pandemia do coronavírus resultou em uma grande dor de cabeça: a paralisação de diversos campeonatos, sejam nacionais e internacionais. Na manhã deste sábado (28), em entrevista ao jornal italiano La Repubblica, o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, admitiu que “a temporada provavelmente está perdida”, embora ainda haja três hipóteses de datas para o retorno do futebol europeu.

De acordo com o líder da entidade, a volta do futebol depende de como será a evolução do novo coronavírus no continente. Além disso, argumentou que as disputas de 2019/2020 podem se perder caso não começarem até o final de julho. “Claro que a prioridade é preservar a vida das pessoas e achar um jeito para sair dessa crise. A suspensão do futebol é algo drástico, pois tanto a Europa como o mundo todo param. Não sabemos quando a pandemia acabará, mas temos um plano A, B e até C. Entramos em contato com as ligas e os clubes. Precisamos esperar, assim como qualquer outro setor”, explicou Ceferin.

Ainda na entrevista para o jornal, o dirigente explicou ideias para a retomada do futebol. “Poderíamos retornar em meados de maio ou junho, ou até no final de junho. Porém, se não conseguirmos, a temporada provavelmente está perdida. Estamos trabalhando para saber quais as melhores soluções para as diferentes ligas e clubes. É difícil imaginar ir aos duelos de portões fechados, mas agora nem pensamos em voltar, com ou sem público”.

O dirigente também rebateu críticas referentes à disputa de parte das oitavas de final da Liga dos Campeões, principalmente no confronto entre Atalanta e Valencia. Para quem não sabe, o jogo de ida entre as equipes, que aconteceu em Bergamo, foi considerado uma bomba biológica de contaminação de Covid-19 para a Itália e Espanha. E sobre a partida de volta, Aleksander poupou colocar culpa nos torcedores, cabendo essa questão para as autoridades locais.

Diante de todas as declarações do presidente da UEFA, pode-se perceber que a situação sobre a paralisação do futebol é mais delicada do que se imagina. Diversas perguntas capciosas como “Qual será o desfecho do futebol?”; “O futebol não vai voltar?”; “Os campeonatos irão acabar e tais clubes serão consagrados campeões?”, entre outras, amedrontam a mente do fã de futebol. Infelizmente, só resta uma escolha: esperar a tempestade passar.

Da redação do Portal de Esportes com informações do Yahoo Esportes.