FPF dá prazo e admite chance de anular estadual sem um campeão definido

Por causa do coronavírus, pela primeira vez em 107 anos de história, o Campeonato Pernambucano pode terminar sem um grande vencedor.

Publicado por: em 24 de março de 2020 - 12:08

Ver Perfil

Possibilidade

Foto: Divulgação

Os campeonatos estaduais estão paralisados em todo o Brasil e ainda não há uma data exata para a volta dos campeonatos pelo Brasil, os estaduais entram em cheque sem a certeza de conseguir datas suficientes para as partidas decisivas.

Em Pernambuco, segundo relatou o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, em entrevista à Rádio Jornal, caso até setembro o calendário do futebol não retorne, o Estadual deve ser considerado como anulado, sem um campeão declarado.

“Todas as possibilidades foram postas na mesa, desde o campeonato voltar até ele ser cancelado. Se ocorrer de até setembro não resolver isso, não haveria como voltar. Com isso, por motivo de força maior, o fato nulo não produz efeito e o campeonato que não encerrou não teria como ter um campeão”, destacou o presidente.

“O ato nulo não gera efeito. É um blocado jurídico e o STJD já se manifestou. Não há como declarar que o campeão é quem melhor se classificou ou o vice é o segundo pela fórmula da competição. E se não houver competição, ou uma competição declarada extinta não poderia causar efeito jurídico”, reforçou.

Com isso, de acordo com Evandro Carvalho, os resultados da edição 2019 do Campeonato Pernambucano seriam reproduzidos também a efeito de classificação para o ano seguinte. “Teríamos que pegar os resultados do ano anterior e eles seriam homologado novamente. O Afogados da Ingazeira jogaria novamente a Copa do Brasil, por exemplo, e todas as outras vagas se repetiriam”, afirmou.

Entretanto, o mandatário garante que a intenção da Confederação Brasileira de Futebol – CBF tem como intuito principal garantir a realização dos jogos dos da Copa do Nordeste e dos Estaduais, antes mesmo de iniciar as quatro séries do Nacional.

“A nossa previsão inicial é que em julho já pudesse começar, para a Copa do Nordeste gerar receitas para os clubes e os Campeonatos Estaduais gerarem efeito de classificação para as competições da CBF (em 2021)”, completou Evandro.