Após queda contra Afogados, Atlético-MG demite Dudamel e mira novo treinador

Atlético foi eliminado nos pênaltis para o Afogados-PE, após empate no tempo normal em 2 a 2 e foi eliminado da Copa do Brasil ainda na segunda fase.

Publicado por: em 27 de fevereiro de 2020 - 16:54

Ver Perfil

Demitido

Foto: Reprodução/Globo

O ex-técnico do Atlético Mineiro, Rafael Dudamel não resistiu à eliminação na Copa do Brasil para o Afogados-PE e deixa o cargo após somente 48 dias no Galo, a contar do início da pré-temporada.

Na década passada, Mário Sérgio, falecido na tragédia do voo da Chapecoense, chegou ao Galo no Brasileiro de 2004 e durou apenas nove partidas. Durou do início de outubro até a reta final de novembro e foi substituído por Procópio Cardoso para salvar o Atlético do rebaixamento. Assim como Dudamel, o ex-meia não conseguiu ficar dois meses em Belo Horizonte.

Depois de Mário Sérgio, o Atlético teve três treinadores que quase não esquentaram o banco de reservas até a chegada de Rafael Dudamel, o mais novo do grupo dos técnicos de passagens fulminantes no clube. Em 2007, o também ex-goleiro Zetti acumulou apenas 11 jogos, também no Brasileirão.

Quase 10 anos depois deste período, e após saborear o momento mais vitorioso – Copa Libertadores (2013) e Copa do Brasil (2014) – o Atlético voltou a ser uma máquina de moer treinadores. Em 2017, Roger Machado foi campeão mineiro, mas logo deixou o cargo para a chegada de Rogério Micale. O campeão olímpico, hoje treinador do sub-20 do Cruzeiro, teve participação fugaz no time profissional do Galo.

Assim como Dudamel, acumulou duas eliminações (Copa do Brasil e Libertadores). Micale foi demitido após derrota para o Vitória, no Independência, e se despediu com 12 jogos disputados durante dois meses e dois dias.