Santa Cruz aposta na venda de títulos para concluir segundo campo do CT

O torcedor que aderir a ideia, também poderá ganhar um camarote no estádio do Arruda.

Publicado por: em 10 de fevereiro de 2020 - 16:19

Ver Perfil

Ideia

Foto: Comissão Patrimonial/Santa Cruz

O Santa Cruz novamente espera a participação da torcida coral para dar continuidade às obras no Centro de Treinamento Ninho das Cobras, em Aldeia. Depois da apresentação do humorista Zé Lezin, o diretor da Comissão Patrimonial do Tricolor, João Caixero, informou que a ideia é a venda de títulos patrimoniais do CT. O torcedor que aderir a ideia, também poderá ganhar um camarote no estádio do Arruda.

“São mil títulos patrimoniais individuais custando R$ 1 mil (cada), com o benefício de uma parte do terreno e compra de cadeira de aluguel em dia de jogo no Arruda, a preço de sócio proprietário, bem menor do habitualmente vendido. E 100 títulos patrimoniais empresa classe ouro, onde serão emitidos 82 em nome da Associação de Torcedores e Amigos do Santa Cruz, custando R$ 3.700 (cada), com participação do sorteio de um camarote para 12 pessoas, uma parte do terreno do CT e exposição da marca da empresa por três anos sem ônus de manutenção”, explicou Caixero.

Ao todo, na categoria individual, 161 unidades já foram vendidas, já na empresarial, 18 tiveram saída até o momento. Os títulos patrimoniais estão sendo vendidos nas secretarias da Comissão Patrimonial e do Conselho Deliberativo, e também no quiosque do CT, em Aldeia. E podem ser divididos em até cinco parcelas.
De acordo com o diretor, que explicou como foi a divisão da receita obtida na apresentação do dia primeiro deste mês, o dinheiro lucrado ficou perto da meta desejada, de R$ 50 mil. E a quantia será convertida na compra de mais areia. “O projeto ‘Zé Lezin ajuda o CT’ nos proporcionou uma receita bruta de R$ 132.776,53. Pagamos R$ 39.867,90 de despesas do evento e R$ 50 mil de areia para o campo, deixando ainda um resultado líquido de R$ 42.908,63, que vamos utilizar também em areia”.