Nova campeã do Bellator, ‘Cyborg’ revela alívio por deixar UFC: “Eu me sentia como uma escrava”

Brasileira superou Julia Budd por nocaute técnico e conquistou cinturão peso-pena do Bellator, aumentando sua coleção, que já contava com títulos do Strikeforce, Invicta e UFC

Publicado por: em 27 de janeiro de 2020 - 18:52

Ver Perfil

Campeã de tudo

Reprodução Twitter

A conquista do cinturão peso-pena (66 kg) do Bellator no ginásio ‘The Forum’, em Inglewood, na Califórnia (EUA), teve um significado especial para Cris ‘Cyborg’. Foi nestas instalações que a brasileira perdeu o título do UFC para Amanda Nunes em dezembro de 2018. No entanto, apesar da óbvia frustração que todo competidor sente após uma derrota, a lutadora prefere enxergar o lado positivo de como as coisas se desenvolveram em sua carreira nos últimos anos.

O nocaute sofrido na disputa de título contra a compatriota no octógono há 13 meses foi a penúltima apresentação de Cris no Ultimate. Após perder o cinturão, sua relação com o presidente da entidade, Dana White, que já não era das melhores, se deteriorou ao ponto de sua permanência na organização se tornar insustentável. Em entrevista coletiva após o Bellator 238, realizado no último sábado (25), ‘Cyborg’ demonstrou alívio com os rumos tomados por sua carreira nos últimos tempos. A curitibana afirmou que está feliz na nova casa e aproveitou para ‘cutucar’ o antigo empregador.

“Quando eu perdi o título (do UFC), eu saí do cage, e não estava triste. Estou falando a verdade. Senti como se algo tivesse saído das minhas costas. Andei até lá, fiz a entrevista, sei que todas as paredes têm os escritos. Eu me lembro de todas as partes (de lutar no ‘The Forum’). Eu sinto como se tudo acontecesse por uma razão. Se eu não tivesse perdido meu cinturão aquele dia, eu não seria campeã do Bellator agora. Aqui eu estou feliz, lá eu não estava. Eu estava trabalhando, eu me sentia como uma escrava, e não estava feliz. Aqui eu sou feliz, algo que eu escolhi ser”, declarou Cris, antes de completar.

“Estou muito feliz em trabalhar com o Bellator. Essa é a minha nova casa. Uma nova era. Eu não tenho nenhum problema em volta. O chefe (Scott Coker) quer trabalhar com os lutadores. Eu não tenho nenhum problema. Apenas muito agradecida por estar aqui trabalhando pelo Bellator”, concluiu a brasileira, de acordo com o site ‘MMA Fighting’.

Na luta principal do Bellator 238, Cris ‘Cyborg’ precisou de quatro rounds para derrotar a então campeã Julia Budd por nocaute técnico e conquistar o cinturão peso-pena da organização. O título é o quarto conquistado pela brasileira em quatro grandes organizações de MMA, todos na mesma categoria de peso. Além da cinta do Bellator, ‘Cyborg’ foi campeã do UFC, Strikeforce e Invicta FC em sua carreira.

Da redação do Portal de Esportes com informações do Yahoo Esportes e G1 Combate.