Tóquio 2020: Confira as seleções que conquistaram as últimas vagas do vôlei feminino

Quênia, Argentina, Coréia do Sul, Turquia e República Dominicana conquistaram as últimas vagas para as Olimpíadas de Tóquio.

Publicado por: em 13 de janeiro de 2020 - 20:28

Ver Perfil

Garantidas

Foto: Montagem/ Portal de Prefeitura

As últimas cinco vagas do pré-olímpico continental para as Olimpíadas de Tóquio foram preenchidas e já sabemos as 12 seleções que estarão lutando pela medalha de Ouro tão sonhada por todas as atletas.

As seleções do Quênia, Argentina, Coréia do Sul, Turquia e República Dominicana conquistaram as últimas vagas para as Olimpíadas e se juntam ao Brasil, Japão, Sérvia, China, Estados Unidos, Rússia e Itália que garantiram suas vagas antecipadas no pré-olímpico mundial no ano passado.

Quênia

Com 4 vitórias em 4 jogos, a seleção queniana volta a uma olimpíada que não disputava desde Atenas 2004. As vitórias sobre: Egito (3×1), Botsuana (3×0), Camarões (3×2) e Nigéria (3×0).

Sharon Chepchumba Kiprono marcou 11 pontos para as ganhadoras. Albertina Francis anotou 10 pontos para a Nigéria. Com o resultado, o Quênia encerra o pré-olímpico, com 11 pontos, após quatro vitórias.

Foto: Divulgação

Argentina

As “hermanas” voltam a Olimpíada, após a classificação com 100% de aproveitamento no pré-olímpico sul-americano. As vitórias sobre: Peru (3×0), Venezuela (3×0) e Colômbia (3×1), deram a vaga para as argentinas.

Na “final” contra a Colômbia, as argentinas enfrentaram um ginásio lotado com a torcida colombiana. A ponteira argentina Elina Rodrigues foi a maior pontuadora do jogo, com 20 acertos. Outros destaques das Panteras foram Daniela Bulaich – que substituiu a oposta Lucia Fresco a partir do segundo set -, com 18 pontos, e a ponteira Paula Nizetich, com 14.

De virada, o 3×1 das argentinas classificaram as hermanas para Tóquio 2020.

Foto: Divulgação

Coréia do Sul

A Coréia do Sul da MPV em Londres 2012, Kim Yeon-Koung, garantiu o favoritismo e venceu o pré-olímpico asiático, se juntando a China e Japão, em Tóquio 2020.

Depois de 3 vitórias na fase de grupos: Indonésia (3×0), Irã (3×0) e Cazaquistão (3×0). As coreanas venceram o Taipé Chinês (3×1) nas semifinais e na final fizeram 3 a 0 na Tailândia e garantiram a vaga em Tóquio.

O ex-técnico do Minas, Stefano Lavarini atinge a principal meta que foi dada pela federação do país quando ele foi contratado. Na final, Kim Yeon-Koung teve atuação decisiva, com 22 pontos, incluindo o que encerrou o confronto. Já a tailandesa Malika Kanthong ficou com 9.

Foto: Divulgação

República Dominicana

As dominicanas garantiram presença em Tóquio, marcando seu favoritismo. Com três vitórias em três jogos, as “rainhas do Caribe” irão disputar mais uma Olimpíada.

A estreia com uma vitória no tie-break por 3 a 2 contra o México ligou o sinal de alerta. Mas, após o susto, vitórias sobre o Canadá (3×1) e Porto Rico (3×0) fizeram a equipe garantir vaga em Tóquio.

Foto: FIVB

Turquia

As turcas garantiram vaga no pré-olímpico mais difícil. Grandes seleções como: Azerbaijão de Rahimova, Alemanha de Lippmann, Polônia de Smarzerk e Holanda de Slotes e Plak estarão de fora das Olimpíadas.

Na fase de grupos, a Turquia sofreu e se classificou em segundo lugar do grupo B, após derrota para Alemanha (3×1) na estreia, vitória sobre a Croácia (3×1) e no jogo decisivo contra a Bélgica vitória no tie-break por 3×2.

Nas semifinais outra batalha, contra a Polônia de Smarzek, faz 3 a 2 no tie-break novamente e se classificou para a final. Na grande final, o reencontro com o algoz da estreia, a Alemanha, mas a história foi diferente: um 3 a 0 com autoridade e Turquia nas Olimpíadas de Tóquio.

Foto: Divulgação